Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Aparelho Digestório reprodução

Aparelho Digestório

O Sistema Digestório consiste em um tubo que se inicia na boca e termina no ânus, além dos órgãos auxiliares que colabora no processo de digestão e absorção dos nutrientes como as glândulas salivares, o fígado e o pâncreas. É responsável pela preensão, mastigação, digestão, absorção de nutrientes e eliminação de resíduos. 

Digestão: é o nome que se dá ao processo de divisão, degradação e absorção dos alimentos pelo organismo
Absorção: é o processo de passagem pelo epitélio intestinal
 
Classificação dos animais quanto ao hábito alimentar:
  1. Carnívoros (carne –proteína animal. Ex.: grandes felinos)
  2. Herbívoros (vegetais –proteína vegetal. Ex.: bovinos, eqüinos)
  3. Onívoros (carnes e vetegais. Ex.: humanos, urso, suínos)

Processos da digestão:

  • Físico: mastigação, deglutição, movimentos peristálticos, emulsificação de gorduras
  • Químico: hidrólise enzimática
TUBO DIGESTÓRIO
Estrutura “oca” que vai da boca até ânus.
Alimento: necessita ser “fracionado” em partes menores para ser absorvido
Processos Físicos (Ex.: mastigação)
Processos Químicos (Ex.: suco gástrico)
 
FUNÇÕES
  • Preensão
  • Mastigação
  • Deglutição
  • Digestão
  • Absorção
  • Expulsão dos resíduos
ESTRUTURAS:
  • Boca (cavidade oral)
  • Faringe
  • Esôfago
  • Ventrículo gástrico
  • Intestino delgado (duodeno, jejuno e íleo)
  • Intestino grosso (ceco, cólon e reto)
  • Estruturas anexas (Fígado, Pâncreas e Glândulas salivares
Boca o alimento é desfeito em pequenos pedaços, misturados com a saliva e engolidos.
Estômago (ventrículo gástrico) sofrem ação das enzimas do suco gástrico, as suas contrações musculares garantem a mistura das enzimas com o alimento, deixando passar pequenas partes já misturadas para o intestino delgado.
Intestino delgado as secreções do pâncreas, fígado e do próprio intestino delgado, completam a digestão, iniciando assim a absorção.
Intestino grosso há absorção de água e no reto as fezes são expelidas pelo processo de defecação.
 
Boca: cavidade oral
  • Local onde é recebido alimento
  • Redução do tamanho das partículas de alimento
  • Partículas são misturadas à saliva (facilitar deglutição)
  • Formação do “bolo” alimentar
  • Dentes e língua: estruturas que auxiliam a digestão

Dentes:
  • Podem ser: simples (braquidontes) - não continuam o crescimento após o final da erupção, são divididos em: coroa, colo e raiz definitivos
  • Complexos (hipsodontes) - ruminantes, roedores, eqüinos e suínos - estão em constante erupção, não possuem coroa, colo e raiz definitivos - consideram-se compostos apenas de raiz
  • Dentina: é um tecido calcificado que contem alto teor de sais de cálcio. Sua matriz contém glico-proteínas e colágeno, além de cristais de hidroxiapatita.
  • Esmalte: é a estrutura mais rica em cálcio do corpo humano e também a mais dura. Contém 97% de sais de cálcio e apenas 3% de água e matéria orgânica.
  • Polpa: esta porção do dente ocupa a cavidade pulpar e é formada, no jovem, por tecido conjuntivo do tipo mucoso e, no adulto, por tecido conjuntivo frouxo.
  • Cemento: este tecido cobre a dentina da raiz e tem estrutura semelhante à do osso.
Lingua:
  • Órgão Muscular que movimenta alimento dentro da cavidade e move o mesmo para o esôfago
  • Superfície da língua: mais grossa, composta por papilas
  • Auxilia a trituração de alimentos
Papilas Linguais:
  • Papilas filiformes: dorso da língua, bem desenvolvidas e queratinizadas nos ruminantes.
  • Papilas cônicas: próximo à raiz da língua, alongadas semelhantes às filiformes, (felinos –lima).
  • Papilas lentiformes: ruminantes, corpo da língua, lembram lentilhas.
  • Papilas gustativas
  • Papilas valadas
  • Papilas foliadas (ausentes nos ruminantes).
  • Papilas fungiformes espalhadas pela borda lateral e dorso.

 ASPECTO DORSAL DA LÍNGUA E LARINGE DO CÃO

 

Glândulas Salivares:
Funções:
  • umidificação e lubrificação dos alimentos
  • dissolução parcial dos alimentos
  • sensação do paladar
  • limpeza da boca e dos dentes
  • atividade antisséptica
  • sistema tampão - pH acima de 5 (cáries)
  • digere carboidratos (αamilase α ptialina (parótidas)
  • função excretora - substâncias e vírus (hidrofobia e poliomielite)
Secreção Salivar:
  • glândulas pares tipo de secreção
    • parótidas serosa (aquosa) ptialina
    • mandibulares mista
    • sublinguais mucosa (muco)
  • inervação simpática/parassimpática
  • composta por água, eletrólitos e proteínas pH ácido
Esôfago:
  • Início dorsal à cartilagem cricóide, dorsal à traquéia
  • Pescoço – antímero esquerdo
  • Entra na tórax na posição mediana, dorsal à traquéia
  • Segue no mediastino, passa sobre o coração
  • Atravessa o hiato esofágico
  • Une-se ao ventrículo gástrico

Ventrículo gástrico simples

  • Região esofágica
    • porção aglandular com epitélio pavimentoso estratificado
    • ausente em carnívoros
    • curta em suinos
    • em ruminantes forra 3 câmaras: Rúmem, Retículo e Omaso
  • Região cárdica
    • estreita faixa entre a região aglandular e glandular, transição de epitélio pavimentoso para prismático
    • limitada em carnívoros e eqüinos
    • grande nos suinos
    • possui glândulas tubulares espiraladas e ramificadas
    • pode apresentar células parietais nos cães e principais nos suinos
  • Região fúndica
    • bem desenvolvida em todos as espécies
    • carnívoros: ocupa mais da metade do órgão
    • eqüinos: 1/3
    • suinos: 1/4
    • ruminantes: 2/3 do abomaso
    • Possui glândulas fúndicas -tubulares, ramificadas e retas–encontramos 5 tipos celulares
  • Região pilórica
    • bem desenvolvida em todas as espécies
    • carnívoros: quase metade do órgão
    • eqüinos: 1/3
    • ruminantes:1/3 do abomaso
    • suinos:1/4
    • possui células tubulares simples ou ramificadas, com criptas profundas e núcleo achatado
    • mucossecretoras
Ventrículo gástrico dos Ruminantes
  • Rúmem
    • epitélio pavimentoso queratinizado de espessura variável
    • possui papilas cônicas com formato de língua - tecido Conjuntivo altamente vascularizado + fibras colágenas e elásticas
    • funções: proteção contra as fibras, metabolismo de ácidos graxos voláteis de cadeia curta e absorção de amônia, sódio, potássio, uréia e AGV
    • atuação de bactérias e protozoários - cuba de fermentação
  • Retículo
    • epitélio pavimentoso queratinizado
    • possui pregas anastomosadas em forma de favo de mel, com papilas cônicas
    • nas papilas podemos encontrar pequena área de tecido muscular derivada da região muscular da mucosa
  • Omaso
    • epitélio pavimentoso estratificado
    • possui pregas longitudinais com papilas arredondadas
    • as pregas possuem grande quantidade de tecido muscular derivado da muscular da mucosa e da túnica muscular
  • Abomaso
    • corresponde ao estômago glandular
    • epitélio simples cilíndrico
    • possui poucas pregas de formato espiral
    • grande desenvolvimento glandular
Motilidade Gástrica
  • Movimentos peristálticos - estômago contrai continuamente
  • a taxa de esvaziamento gástrico é influenciada pelo tipo de dieta
  • a motilidade dos pré-estômagos é essencial para o desempenho de 3 funções:
    • mistura
    • regurgitação
    • erutação
  • As contrações de regurgitação impulsionam a ingesta para a cavidade bucal onde é remastigada e redeglutida
  • As contrações de eructação permitem a expulsão dos gases do rúmem evitando a sua acumulação
    • timpanismo
Lesões Gástricas
  • comprometimento da camada mucosa - lesão gástrica - Úlceras
    • atividade excessiva das glândulas gástricas
    • presença de corpos estranhos ou substâncias irritantes
    • alterações na capa mucosa de proteção
    • medicamentos: Diclofenaco (cães)
  • capacidade de cicatrização excelente
  • ambiente líquido - dificulta cicatrização
  • renovação celular:
    • células de revestimento: cada 3 dias
    • células glandulares: de 5 a 7 dias
  • torção gástrica:
    • cães de grande porte

Vascularização  e Inervação

  • Unicavitário: A.celíaca ->  A.gástrica esquerda,  A. hepática, A. esplênica
  • Pluricavitário: A.gástrica esquerda  (A.ruminal esquerda -A. ruminal direita), A. hepática e A. esplênica
  • unicavitários
    • nervo vago
    • estimula a secreção gástrica
  • pluricavitários
    • plexo celíaco
    • tronco vagal (dorsal, ventral)
Intestinos
  • Intesteno Delgado
    • Duodeno
    • Jejuno
    • Íleo
  • Intestino Grosso
    • Ceco
    • Cólon
    • Reto
ANATOMIA EXTERNA DO INTESTINO DELGADO E GROSSO DO BOVINO
 
 
Motilidade Intestinal
  • movimentos segmentares: repetitivo
  • fragmentação do quimo-quilo
  • mistura com as secreções digestivas
  • aumenta o contato com a superfície de absorção
  • peristaltismo: (unidirecional)
  • estimulação mecânica da musculatura intestinal pela distensão
  • tempo de trânsito ≈24 h
  • cólon → desidratação da massa fecal
  • DEFECAÇÃO:
    • ato voluntário e reflexo
Processo Digestório no Intestino Delgado
  • No duodenoo quimose transformará em quilo pela ação do suco pancreático da bilee do suco entérico. Isso em pH básico.
  • O Intestino Delgadoé a principal área de absorçãodos nutrientes, o que completa a finalidade da digestão.
  • A superfície de absorção é 600x maior do que um tubo liso, devido a existência de microvilosidades.
  • O que não foi digerido ou absorvido é empurrado para para o intestino grosso pelos movimentos peristálticos e misturado com a água – grande trajeto – reabsorção de água – bolo fecal – ânus.
Fígado
  • Entre as diversas funções atribuídas ao hepatócito pode se destacar:
    • síntese: açucares,proteínasplasmáticas,fatoresdecoagulação,lipídios,uréia,corposcetônicos
    • secreção: sais biliares,acidos biliares
    • armazenamento: lipídios, vitaminas, eglicogênio
    • biotransformação: substâncias tóxicas, drogas, hormônios
    • metabolismo: lipídios, proteínas, carbohidratos
    • hematopoese: esta função ocorre durante o desenvolvimento fetal,sendo entretanto o potencial para a produção de células sanguíneas mantido durante a vida adulta.

Secreção Biliar:

  • Fígado:
    • células de Kupffer (fagocitose)
    • espaço de Disse (recuperação linfáticos)
  • composição da bile:
    • pigmentos
    • água
    • sais inorgânicos
    • sais biliares→ EMULSIFICAÇÃO LIPÍDICA a bile é armazenada na vesícula
Drenagem biliar: 
É um reservatório da bile secretada durante a atividade hepática. Sua parede constituída  de   fibras   musculares  lisas.      Ela   é   proporcionalmente  pequena  e parcialmente inclusa no parênquima hepático no suíno e grande nos ruminantes.  A sua ausência é notada nos eqüídeos, cervídeos, suídeos selvagens e algumas aves.
 
Forma e lobação:
O fígado é um órgão de forma variada entre as espécies, mostrando também uma lobação característica.
 
Topografia:
O fígado é um órgão abdominal, situado logo após o diafragma,sua topografia é variável entre as espécies.
 
Secreção Pancreática
  • PÂNCREAS → glândula mista
    • Endócrina (insulina, glucagon, gastrina)
    • exócrina
  • 2 tipos de secreção:
    • aquosa → volume alcalino [ HCO3-]
    • Protéica → enzimas digestivas
      • amilolíticas →amilase (ptialina)
      • lipolíticas →lipases
      • proteolíticas →tripsina e quimotripsina

Suco pancreático: 
Contém íons bicarbonato (neutralização do pH) e diversas enzimas digestivas (atuam em pH 8,0).

Suco entérico:
Contém enzimas que finalizam a digestão.

 
  • Nunca administre qualquer tratamento sem consultar um profissional da área. Esse site é meramente informativo e não oferecemos consultas gratuitas.
LINK: