Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Insolação em cães: quais os efeitos e como prevenir karrierebibel.de

Insolação é um termo comumente usado quando o animal de estimação é exposto excessivamente ao calor, e como forma de amenizar o estresse térmico gerado, o cão eleva a temperatura corporal. Após a exposição, se a temperatura corporal excede 39,4°C sem apresentar nenhuma patologia preexistente, pode indicar que o cão está em hipertermia, e valores acima de 41,2°C a 42,7°C pode levar a falência múltipla dos órgãos ou até mesmo a morte.

Cães não transpiram como seres humanos, e a principal forma de regularem a temperatura corporal é por meio da respiração (pela troca do ar mais quente do corpo com o ar mais frio do ambiente), pois possuem número relativamente pequeno de glândulas sudoríparas localizadas nas patas (coxins plantares) e também no nariz, que não são suficientes para reduzir a temperatura corporal.

Vários fatores são associados com a predisposição do cão a insolação. Estes incluem obesidade, raça, peso corporal (> 15 kg), temperatura e umidade relativa do ar alta, exercício físico, além da mudança do animal para climas mais quentes sem ter tempo para se adaptar.

"É importante lembrar que não é apenas a temperatura ambiente, mas também a umidade que afeta o animal de estimação”

 

Cães com via aérea restrita, como as raças braquicefálicos, por exemplo,  pugsboxersshih-tzubuldogues, têm maior risco. Nestas raças, sinais clínicos de insolação podem ocorrer quando a temperatura ambiente e umidade são apenas moderadamente elevadas.

Causas da insolação

A principal causa é a permanência do animal no carro com inadequada ventilação, o que ocasionaria aumento rápido da temperatura corporal, muitas vezes dentro de poucos minutos. A tabela abaixo exemplifica o que ocorre com a temperatura no interior do carro com o passar do tempo em diferentes temperaturas ambientais.

 

 

Temperatura fora do carro (°C)

 

21,0

24,0

26,0

29,0

Tempo

Temperatura dentro do carro (°C)

10 minutos

31,6

34,4

37,0

40,0

20 minutos

37,0

40,0

43,0

45,5

30 minutos

40,0

43,0

45,5

48,3

Fonte: castle-vets.co.uk/heatstroke-in-dogs

Leva apenas alguns minutos para o interior do carro atingir elevadas temperaturas, sendo alta mesmo em dia nublado ou quando o carro está estacionando na sombra”

Fonte: breedingbusiness.com/summer-heat-stroke-for-dogs-infographics/

Outra causa comum de insolação é a permanência do cão em local sem acesso à sombra ou água e até mesmo quando exposto a um secador de cabelo por período prolongado, além também do exercício físico excessivo ou intenso durante dias de temperaturas elevadas.

Quais os sinais de insolação?

Inclui principalmente a aceleração do ritmo respiratório, salivação excessiva, colapso pelo calor, hemorragia, vômito, diarréia, choque, desorientação, convulsões e perda da consciência. Ocorrendo também a hipoglicemia e anormalidades neurológicas. Assim, o diagnóstico precoce e a intervenção são cruciais para a prevenção de danos cerebrais.

que fazer se o cão está com insolação?

Fonte: www.t-online.de

Primeiramente, deve-se refrescar o animal e em seguida ir ao veterinário. Ressaltando que ao transportar o animal ao veterinário as janelas do carro devem estar abertas ou com o ar condicionado ligado.

Água de temperatura mais baixa, mas não muito fria, pode ser derramada sobre a cabeça, estômago, axilas e pés do cão ou compressas podem ser aplicadas a essas mesmas áreas. Já o gelo, pode ser colocado em torno da boca e do ânus. Outra sugestão é passar álcool nas patas traseiras do cão para dilatar os poros e aumentar a transpiração.

 

Além disso, deve-se monitorar a temperatura retal do cão e interromper o processo quando temperatura corporal reduzir a 39,4°C. Possivelmente, aqueles animais que já tiveram a insolação em algum momento da vida, têm maior risco de nova ocorrência devido aos danos causados no centro da termorregulação no primeiro epsódio.

Como prevenir?

Algumas precauções podem ser realizadas para ajudar a manter os cães resfriados, como:

Fonte: www.tierarztblog.com

  1. Fornecer áreas sombreadas, tendo o cão à liberdade de entrar e sair da sombra quando precisar.
  2. Abundância de água em todos os momentos.
  3. Nunca deixar o animal de estimação em um carro sem ventilação, principalmente em dia quente.
  4. Remover os pêlos excessivos.
  5. Inserir uma toalha de banho em água fria e colocá-la para que o cão possa deitar, mas não deve-se cobrir o cão com a toalha, pois pode ocorrer efeito  inverso agindo como isolante evitando a perda de calor.
  6. Ajustar a intensidade e duração do exercício físico de acordo com a temperatura ambiente. Em dias muito quentes, limitar o exercício para o período da manhã, o mais cedo possível ou à noite, e ter cuidado especial com animais de orelhas de cor branca, que são mais suscetíveis ao câncer de pele, e também aqueles com focinho achatado como, por exemplo, o pug, que normalmente tem dificuldade em respirar.
  7. Em dias de temperaturas elevadas, o asfalto ou outra superfície fica muito quente e pode queimar as patas do cão, sendo indicado passear com o animal na grama, se possível, e sempre levar água para evitar que desidrate.
  8. Quando em altas temperaturas, o cão pode ser pulverizado com água.
  9. Cães também podem sofrer queimaduras solares, especialmente aqueles com pele branca ou clara. Sendo o nariz e orelha em particular, mais propensos a queimaduras solares. E assim, pode ser usado protetor solar específico para cachorro como prevenção, no entanto deve-se procurar um veterinário antes de usá-lo.
 
  • Nunca administre qualquer tratamento sem consultar um profissional da área. Esse site é meramente informativo e não oferecemos consultas gratuitas.
LINK:

Sobre o autor

Website.: www.facebook.com/barbara.cardosodamata

Doutora em Zootecniapela pela Universidade Federal de Minas Gerais  e atualmente professora da Universidade José do Rosário Vellano atuando na área de comportamento, bem-estar e bioclimatologia de animais domésticos bem como,  qualidade do leite e nutrição de vacas leiteiras.

Alfenas - Minas Gerais

E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mais Vistos

Principais raças de ovinos

Principais raças de ovinos

Aqui estão listadas as principais raças de ovinos onde podemos...

Confinamento de boi de corte

Confinamento de boi de corte

É chamado de confinamento o sistema de criação de bovinos...

Abscessos causados por brigas em gatos

Abscessos causados por brigas em gatos

Um abscesso se desenvolve quando germes ficam presos sob a...

Ausência de ânus em cães e gatos

Ausência de ânus em cães e gatos

Atresia anal associada a fístula retrovaginal em cães A ausência...

Sanidade em pequenos ruminantes

Sanidade em pequenos ruminantes

A produção de pequenos ruminantes tem apresentado um crescimento mundial...

Ingestão de corpo estranho em cães

Ingestão de corpo estranho em cães

Com grande frequência atendemos pacientes onde os tutores relatam a...

Verminose Equina

Verminose Equina

Os equinos apresentam grande variedade de parasitos, principalmente vermes. Algumas...

Cólica Equina: Causas,Tratamentos e Prevenção

Cólica Equina: Causas,Tratamentos e Prevenção

A cólica equina é uma doença que afeta o aparelho digestivo e...

Hipoglicemia - Perda de consciência e estado de coma

Hipoglicemia - Perda de consciência e estado de coma

A baixa taxa de açúcar no sangue, tecnicamente chamada de...

Colostragem de bezerros leiteiros

Colostragem de bezerros leiteiros

Um dos aspectos mais importantes no sucesso na criação de...

Febre do leite ou hipercalcemia puerperal

Febre do leite ou hipercalcemia puerperal

Paresia bovina do parto, ou também conhecida como Febre do...

Carrapatos transmitem infecções aos seres humanos e animais

Carrapatos transmitem infecções aos seres humanos e animais

Os carrapatos afetam muito mais os cachorros do que os...

O gato Persa

O gato Persa

História   Por volta dos anos 1600, um viajante Italiano,...

Fornecimento de feno de alfafa picado ou peletizado para bezerros leiteiros

Fornecimento de feno de alfafa picado ou peletizado para bezerros leiteiros

A inclusão de forragem na dieta de bezerros leiteiros foi...

Linfadenite Caseosa (Pseudotuberculose)

Linfadenite Caseosa (Pseudotuberculose)

A Linfadenite Caseosa (Pseudotuberculose) É enfermidade infecto-contagiosa crônica de localização...

Raça: Maine Coon

Raça: Maine Coon

História   Uma das raças mais antigas na América do...