Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Insolação em cães e gatos reprodução

Insolação em cães e gatos

A insolação acontece quando os mecanismos normais do corpo não conseguem manter a temperatura em uma variação segura. Cães e gatos podem ficar superaquecidos com muita facilidade, porque eles não têm um sistema de esfriamento muito eficiente.

Eles não suam para regular a temperatura corpórea. Eles afofam seus peitos para fazer com que o ar frio circule pela pele, e os gatos se lambem, para que a evaporação da saliva ajude a dissipar o calor. Os gatos normalmente não ofegam, a não ser que já estejam oprimidos pelo calor, mas os cães ofegam como método básico de resfriamento. A rápida troca de ar frio externo com o ar úmido e morno de dentro dos pulmões, além da evaporação da língua relaxada, ajuda a manter um cachorro dentro dos níveis normais de temperatura.

Quando a temperatura externa tiver igual ou superior à temperatura corpórea de um animal, ou seja, de 37°C a 39°C, a evaporação não servirá de nada e poderá ocorrer a insolação. Um animal com uma insolação moderada, quando sua temperatura alcança de 40°C a 41°C, ficara com a língua e a gengiva vermelha-brilhante, a saliva grossa e pegajosa, e ofegará rapidamente. Recebendo pronto atendimento a maioria dos animais se recupera em uma hora.

Temperaturas corpóreas superiores a 41°C podem ser fatais, um animal pode entrar em choque e ter falência hepática, renal, pulmonar, cardíaca ou cerebral. Suas gengivas podem ficar descoradas, ele ficara desanimado e atordoado, sangrando pelo nariz e com sangue no vomito, terá diarreia e poderá entrar e coma quando o cérebro começar a inchar. Com uma temperatura de 41,5°C e acima disso, o animal desenvolve uma disseminada coagulação intravascular, um estado em que o sistema de coagulação não funciona. Um animal nessas condições morre se não receber um atendimento imediato e cuidados veterinários.

PRIMEIROS SOCOROS

·         RESFRIE-O – se ele estiver consciente ou se você morar a mais de 5 minutos do veterinário tente baixar a temperatura. Use a mangueira ou o chuveiro, ou coloque-o na banheira ou na pia, cheia de agua fria.

 

·         APLIQUE UMA BOLSA DE GELO OU TOALHAS – primeiramente ponha uma toalhinha molhada, gelada, na parte de trás do pescoço e da cabeça do seu animal. Depois, coloque uma bolsa de gelo por cima da toalhinha. Isso não apenas resfriará como ajudara a reduzir o calor no cérebro, impedindo-o de inchar, o que poderá levar a morte. Enrole seu animal em toalhas molhadas geladas, e coloque bolsas de gelo em suas axilas e na região da virilha.

 

·         DEIXE QUE ELE BEBA TANTA AGUA QUANTO QUISER – ainda melhor, ofereça um liquido de reidratação oral (soro caseiro). Isso poderá ajuda-lo a se resfriar a partir de dentro, e a repor eletrólitos importantes, como sal, que ele pode ter perdido com a desidratação.

 

·         FIQUE ATENTO A CHOQUE – animais que esteja com uma insolação grave, correm risco de entrar em choque. Leve imediatamente seu animal ao veterinário. Não enrole em cobertor, se ele estiver com a temperatura acima de 40°C.

 

·         LEVE-O PARA UM LUGAR FRESCO – se a temperatura do seu animal estiver entre 40°C e 41°C ele esta com uma hipertermia moderada. Ainda assim, você precisa tomar providencias para reduzir sua temperatura, por isso, leve-o para dentro e ligue o ar condicionado ou o ventilador. Quando a temperatura externa estiver mais baixa do que a temperatura do corpo do animal, ele vai começar a ofegar e se refrescar.

 

SITUAÇÕES ESPECIAIS

Animais com pelos longos e densos – esse tipo de animal tende a mudar a maior parte de sua pelagem interna na época do calor. O pelo de um animal na verdade ajuda a isola-lo do calor extremo, enquanto permite que correntes de ar penetrem para refresca-lo. Mas se o pelo fica embaraçado e com nós, o calor se mantem junto ao corpo impedindo que a circulação de ar chegue até a pele, refrescando-a. portanto mantenha seu animal escovado ou corte o pelo para prevenir insolação.

CÃES SUPERAQUECIDOS

Os cachorros se refrescam inspirando e expirando, ao trocar o ar quente pelo frio, e ofegando, para promover a evaporação da língua. Contudo, algumas raças tem mais dificuldade em permanecer frescas do que outras, além de terem menos proteção contra o tempo quente. Cães com focinhos achatados, como buldogues, pugs e pequinês, também tendem a ter a traqueia reduzidas, de forma que não conseguem respirar com tanta eficiência como os cachorros de focinho comprido. Esses cães podem sofrer de insolação apenas com excesso de exercícios, até mesmo em m dia fresco. Você percebera que seu animal corre um risco maior de hipertermia se ele frequentemente roncar ou resfolegar, ou se fizer vários ruídos respiratórios, como assobios ou chiados.

 

Lembre-se é sempre importante à avaliação de um médico veterinário.

 

Cuide bem do seu amiguinho!!

  • Nunca administre qualquer tratamento sem consultar um profissional da área. Esse site é meramente informativo e não oferecemos consultas gratuitas.
LINK:

Sobre o autor

Graduada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, PUC/PR.  Atua como plantonista na área clínica e cirurgica de animais de companhia

E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mais Vistos

Principais raças de ovinos

Principais raças de ovinos

Aqui estão listadas as principais raças de ovinos onde podemos...

Confinamento de boi de corte

Confinamento de boi de corte

É chamado de confinamento o sistema de criação de bovinos...

Abscessos causados por brigas em gatos

Abscessos causados por brigas em gatos

Um abscesso se desenvolve quando germes ficam presos sob a...

Ausência de ânus em cães e gatos

Ausência de ânus em cães e gatos

Atresia anal associada a fístula retrovaginal em cães A ausência...

Sanidade em pequenos ruminantes

Sanidade em pequenos ruminantes

A produção de pequenos ruminantes tem apresentado um crescimento mundial...

Ingestão de corpo estranho em cães

Ingestão de corpo estranho em cães

Com grande frequência atendemos pacientes onde os tutores relatam a...

Verminose Equina

Verminose Equina

Os equinos apresentam grande variedade de parasitos, principalmente vermes. Algumas...

Cólica Equina: Causas,Tratamentos e Prevenção

Cólica Equina: Causas,Tratamentos e Prevenção

A cólica equina é uma doença que afeta o aparelho digestivo e...

Hipoglicemia - Perda de consciência e estado de coma

Hipoglicemia - Perda de consciência e estado de coma

A baixa taxa de açúcar no sangue, tecnicamente chamada de...

Colostragem de bezerros leiteiros

Colostragem de bezerros leiteiros

Um dos aspectos mais importantes no sucesso na criação de...

Febre do leite ou hipercalcemia puerperal

Febre do leite ou hipercalcemia puerperal

Paresia bovina do parto, ou também conhecida como Febre do...

Carrapatos transmitem infecções aos seres humanos e animais

Carrapatos transmitem infecções aos seres humanos e animais

Os carrapatos afetam muito mais os cachorros do que os...

O gato Persa

O gato Persa

História   Por volta dos anos 1600, um viajante Italiano,...

Fornecimento de feno de alfafa picado ou peletizado para bezerros leiteiros

Fornecimento de feno de alfafa picado ou peletizado para bezerros leiteiros

A inclusão de forragem na dieta de bezerros leiteiros foi...

Raça: Maine Coon

Raça: Maine Coon

História   Uma das raças mais antigas na América do...

Linfadenite Caseosa (Pseudotuberculose)

Linfadenite Caseosa (Pseudotuberculose)

A Linfadenite Caseosa (Pseudotuberculose) É enfermidade infecto-contagiosa crônica de localização...